Brincar sem horários e como der jeito...

Foto: Blogue a.b.r.i.l.
Não sei bem a quem dirigir esta minha mensagem, por desconhecer o responsável do evento, mas não posso deixar de registar a minha opinião, manifestando alguma tristeza e até desilusão.

O  evento em causa acontece há alguns anos em Peniche e é intitulado por «Feira Internacional de Artesanato de Peniche».

Eu penso que a Câmara nada tem a ver com esta iniciativa, até porque não consegui, se calhar por falha minha (mas para o caso não releva), encontrar os horários no seu site. Aliás, foi nos blogues designados por a.br.i.l. (artes . balanços . registos . inquietações . letras.) e Peniche Cultural que encontrei os referidos horários (11:00 - 24:00 horas).

Depois da descoberta lá fui eu. Isto, terça-feira, dia 12/08/2014, por volta das 14:30 horas, ou seja 3:30 horas depois de aberto o recinto oficialmente. Surpresa... mais de metade dos stands ainda fechados! O que, penso eu, já seria motivo para achar que, mais uma vez, um evento na nossa cidade não tem o mínimo de respeito pelo cumprimento de horários. 

Mas, pior ainda, ou se calhar não, pois se mais de 3 horas depois da abertura ainda haviam stands fechados no dia anterior, hoje voltei lá, pois necessitava de fazer um troca de um artigo... e fui de novo surpreendido. Eram quase 13:00 horas e havia meia dúzia de stands abertos! O que eu precisava ainda estava fechado. Bolas, lá perdi o meu tempo, além do que gastei na deslocação, procurar sitio para estacionar, etc...

Aproveito para referir que logo na minha primeira visita reparei na falta de cuidado na tão apregoada acessibilidade... vejam a entrada principal. E não falo só para pessoas com deficiência, falo para todos... um tombo será a mais fácil receção de boas vindas. Basta um pequeno descuido.

Infelizmente, por muito que me esforce, não consigo encontrar motivos para dizer que Peniche oferece algo profissional e que é um pólo de atração turística. 

Considerando o horário definido, julgo que a organização deve ter pensado, e bem, que os visitantes aproveitariam a parte da manhã, isto para os amantes da praia, para poderem dar uma volta pela feira nesse período, desfrutando das nossas praias no resto do dia, além de muitos preferirem a noite. Opções naturais, mas para isso era preciso que os horários fossem rigorosos.

Independentemente da responsabilidade da Câmara, julgo que esta, como órgão responsável, deveria exigir o rigoroso cumprimento dos horários, pois, entendo, que só assim se conseguirá mostrar o que se quer a quem quer, nos horários estabelecidos. Aliás, deveria ser critério de rigor na autorização para a realização de qualquer evento.

Dúvida e sugestão final: 
Dúvida: Os automóveis que estão dentro do recinto também são artesanais? 

Sugestão: Caso sejam, a minha sugestão é a seguinte: Aproveitem o espaço e façam uma feira internacional de artesanato automóvel... o que acham? 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Por opção pessoal, o exercício da liberdade de expressão é total nas caixas de comentários abertas ao público, disponibilizadas no meu blogue, estando apenas vedadas, e a partir desta data, aos anónimos, pois como se trata de um blogue pessoal entendo que não faz sentido que não se saiba quem gosta ou não das minhas publicações.

2013.02.07