Vamos falar de gestão económica e financeira

Estamos numa pequena vila e estância na costa sul da França. Chove e nada de especial acontece. A crise sente-se. Toda a gente deve a toda a gente, carregada de dívidas.

Subitamente, um turista rico, de origem russa, chega ao foyer do pequeno hotel local. Pede um quarto e coloca uma nota de 100 EUR sobre o balcão. Pede uma chave de quarto e sobe ao 3.º andar para inspeccionar o quarto que lhe indicaram, na condição de desistir se lhe não agradar.

O dono do hotel pega na nota e corre ao fornecedor de carne a quem deve 100 EUR. O talhante pega no dinheiro e corre ao fornecedor de leitões a pagar 100 EUR que devia há algum tempo. Este, por sua vez, corre ao criador de gado que lhe vendera a carne e paga-lhe os 100 EUR que lhe devia.

O criador de gado corre a entregar os 100 EUR a uma prostituta que lhe cedera serviços a crédito.

Esta, recebe-os e corre ao hotel a quem devia 100 EUR pela utilização casual de quartos à hora para atender clientes.

Neste momento o turista desce à recepção e informa o dono do hotel que o quarto proposto não lhe agrada, pretende desistir e pede a devolução dos 100 EUR - recebe o dinheiro e sai.

Reparem que não houve neste movimento de dinheiro qualquer lucro ou valor acrescentado.

Contudo, todos pagaram as suas dividas e encaram agora com optimismo o futuro.

Dá que pensar...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Por opção pessoal, o exercício da liberdade de expressão é total nas caixas de comentários abertas ao público, disponibilizadas no meu blogue, estando apenas vedadas, e a partir desta data, aos anónimos, pois como se trata de um blogue pessoal entendo que não faz sentido que não se saiba quem gosta ou não das minhas publicações.

2013.02.07