Vens ou Ficas? - Parte II



Bom dia.
Podia ser a conclusão deste post, mas deixo como introdução:
«Mesmo confiando muito em alguém, não o sigam, porque ele pode não saber guiar-vos. Não tomem a dianteira, porque ele pode não seguir-vos. Juntem-se a ele, lado-a-lado, porque só "junto conseguimos"»
Não estranhem que fique "off" durante algum tempo - no facebook.
Simplesmente acho que há muita coisa bem mais importante do que ver frases bonitas, fotografias de gatinhos, cãezinhos, convites para eventos, jogos, partilhas de não verdades (outras de verdades), etc.
Vou-me recolher no meu interior e fazer uma reflexão (verdadeiramente profunda) para tentar perceber se algumas das coisas e pessoas - que até há dias achei que valiam a pena - continuam a merecer que gaste o meu tempo com elas.
Sempre usei a máxima "confiança", por isso quando desconfio... nem é bom para mim, nem para os outros.
Aqueles que fazem da vida um jogo. Aqueles que só dizem "porque sim" ou "porque não", não merecem que eu perca o meu tempo. O tempo do "Yes man" já foi. Agora, comigo, é como o cão do alentejano, «ou vai ou fica»!
Eu vou sempre… porque acredito, e porque confio que amanhã será o dia que hoje queremos que ele venha a ser. Que o dia de ontem foi o que planeamos anteontem e que realizámos no dia seguinte...
Para todos, os que ficam,... fiquem bem!

P.S. - Estarei sempre disponível para quem decidir ir, em vez de ficar, porque «o caminho faz-se caminhando!»

Sem comentários:

Enviar um comentário

Por opção pessoal, o exercício da liberdade de expressão é total nas caixas de comentários abertas ao público, disponibilizadas no meu blogue, estando apenas vedadas, e a partir desta data, aos anónimos, pois como se trata de um blogue pessoal entendo que não faz sentido que não se saiba quem gosta ou não das minhas publicações.

2013.02.07